sábado, 8 de novembro de 2008


Bah! Hoje acordei e a primeira coisa que fiz foi ligar a tv....estava passando Teleton.....nem gosto muito desse tipo de programa, mas como não tinha nada pra fazer, resolvi assistir.
É bom frizar que hoje eu teria que ter acordado no máximo às 10:00H, levantar correndo e ir pro trabalho.
Então....passava cenas de crianças (SEMPRE SORRINDO), com infinitas formas de deficiências.....bracinhos, perninhas...e por ae vai.
Parei e me perguntei: de onde eles tiram tanta felicidade?...certamente do ângulo que eles param para ver a vida.
Na quinta-feira, quando voltava para casa, depois de um dia super corrido, estava eu lá.. descendo calmamente uma escada (andar calmamente é uma coisa que não costumo fazer), quando de repente blaun, viro o pé e sinto uma das piores dores que já senti na vida....eu juro, ví uma constelação completíssima de estrelas...fui a Plutão e voltei num milésimo de seguntos.....e a dor não passava....enfim....
Na sexta depois de muita dor e um tornozelo que se igualava com a minha panturrilha resolvi ir ao ortopedista.
Tirei o tênis para ele me examinar e contei o que havia acontecido...ele simplesmente sorriu e disse: ÉH, vc rompeu os ligamentos do tornozelo.
Mas, como assim??? me perguntei....e ele novamente sorriu e respondeu da mesma forma...aff....ele jah me conhece por causa das cirurgias que fiz no joelho...disse que eu teria q ficar no mínimo 45 dias engessada e tals.....de boas......não aceitei....e fui obrigada a comprar uma tala daquelas removíveis mesmo....
Foi ai que me veio a mente o valor das minhas pernas....daqui 45 dias eu volto ao normal...a correria de sempre....mas......e aqueles que não possuem nenhuma chance de poder correr e caminhar por onde desejar?
Lembro-me bem do meu primeiro acidente...eu devia ter uns 7 ou 8 anos...fiquei bem mais de um mês sem poder colocar o pé no chão...me arrastava pra tudo...pq simplesmente não aceitava o fato de ter que ficar "pregada" em uma cama.....infelizmente no meu tempo de menina tive que aprender na marra certos valores...e deve ser por isso que amo tanto minhas pernas e meus pés...aff...
Aquelas crianças merecem um voto....um fiozinho a mais de esperança.....um motivo amais para que assim possam manter viva aquela chama que as mantem viva e sorrindo...

8 comentários:

Tata Valéria disse...

Olá... Desculpa vir assim sem ser chamada... hehehehe, mas vi seu comentário no blog da Drika, e aí confesso, a curiosidade falou mais alto, e vi além de dizer que aquelas são as pernas da Maria Rita mesmo, "futucar" o seu blog e digo, adorei o seu texto...

Eu costumo dizer que a gente precisa ver a vida numa visão mais ampla, não ver apenas nessa nossa visão egoísta de sempre. Isso nos parece muito pequeno... Quando a gente têm a oportunidade de ser testada, como foi o caso do seu tornozelo torcido, é que a gente para pra olhar pra dor do outro, e que às vezes é tão maior que a nossa, que a gente se pergunta como que eles conseguem... E a resposta vem imediatamente. Eles conseguem pq eles fizeram a escolha certa! Entre ser tristes e serem felizes, eles escolheram viver e serem felizes. É a escolha que deveríamos fazer todo dia, aprender a ver a vida de um ângulo maior! Assim a felicidade vive em nós, independente das adversidades da vida!

Grande beijo pra vc, adorei sei blog! Fique sempre em companhia do Mestre Jesus!

MELISSA S disse...

Olha, é incrível mesmo a capacidade que as crianças têm de serem felizes... Com o tempo, as quedas arrefecem um pouco essa capacidade e a gente passa a prestar mais atenção nos problemas. Uma pena. Beijos!!

Karina K. disse...

Olá! Estava passando no blog da Si e vim conhecer o seu! Muito bom o post. Mas é como dizem, valorizamos muito mais qdo perdemos algo. Essas crianças e as pessoas com algum tipo de deficiência são realmente lições de amor à vida, e nos fazem questionar, afinal somos "perfeitos" fisicamente e muitas vezes ainda reclamamos!
Gde abço!
Se quiser visitar meu blog: http://equemequesabe.zip.net

Si disse...

tai uma instituição que eu boto fé!
o sorriso daquelas crianças é um tapa na cara da gente com luvas de pelica.
bjssss

Brysa L... disse...

São realmente felizes, tenho uma prima com síndrome de down, que é a paixão da família, nunca vi pessoa tão carinhosa!
Eu não costumo assistir TV mas no canal TVE Brasil, tem um programa, acho que o nome é "Programa especial", a apresentadora é paraplégica, é muito legal.

Lud disse...

Oi Anne!!!
Tenho que dizer: AMEI sua definição do amor lá no meu blog! Vejo que você é das minhas...hihihihi! E gosta de escrever bastante também!
Sem contar que é gaúcha...tenho um carinho especial pelo povo da sua terra...adooooro! Por favor, me apresenta uma criatura gaúcha que não seja super simpática e alto astral? Hahahahahahahaha!!!!
Agora vou comentar seu post...é inacreditável a capacidade de superação, de dar a volta por cima que as crianças têm. Eu, manteiga derretida de carteirinha, não posso ver esses programas...choro horrores. É uma verdadeira lição de vida para todo mundo ver a alegria genuína que existe em cada um daqueles sorrisos, não? Os nossos problemas (ou dificuldades)ficam tão pequenininhos diante da realidade daquelas crianças...é um grande aprendizado pra nós.
Estou te linkando...posso?
Beijo,
Lud.
;)

Lud disse...

Guriaaaa!

Adorei seu texto sobre saudade...furtei um trechinho e coloquei lá no meu blog! Com os devidos créditos, claro!
Já estou bem...foi só um rompante...um momento breve de insensatez...não costumo ser negativa como naquele post, não...sempre vejo o lado bom das coisas!
Beijos!

Fezzoka Gomes disse...

Bah, a uns dois anos atrás eu me acidentei de carro.. e fiquei um tempo sem andar.. depois disso fiquei séculos de muleta.. e hoje eu posso dizer que dou MTO valor as minhas pernas..

Mas tu vai ficar bem loogo logo!


Beijooo